domingo, 31 de outubro de 2010

Termina hoje a mais longa campanha eleitoral: 8 anos de palanque eleitoreiro



author: Gusta


Encerra-se hoje a mais longa campanha eleitoral de que se tem notícia no País, e certamente em todo o mundo: oito anos de palanque na obstinada perseguição de um projeto de poder populista assentado sobre o carisma e a popularidade de um presidente que, se por um lado tem um saldo positivo de realizações econômico-sociais a apresentar, por outro lado, desprovido de valores democráticos sólidos, coloca em risco a sustentabilidade de suas próprias realizações na medida em que deliberadamente promove a erosão dos fundamentos institucionais republicanos. Essa é a questão vital sobre a qual deve refletir o eleitor brasileiro, hoje, ao eleger o próximo presidente da República: até onde o lulismo pode levar o Brasil?

Quanto tempo esse sentimento generalizado de que hoje se vive materialmente melhor do que antes resistirá às inevitáveis consequências da voracidade com que o aparelho estatal tem sido privatizado em benefício de interesses sindical-partidários? Tudo o que ambicionamos é o pão dos programas assistenciais e do crédito popular farto e o circo das Copas do Mundo e Olimpíada?

Lamentavelmente, as questões essenciais do País não foram contempladas em profundidade pelo pífio debate político daquela que foi certamente a mais pobre campanha eleitoral, em termos de conteúdo, de que se tem notícia no Brasil. Mais uma conquista para a galeria dos "nunca antes neste país" do presidente Lula, que nessa matéria fez de tudo. Deu a largada oficial para a corrida sucessória, mais de dois anos atrás, ao arrogar-se o direito de escolher sozinho a candidata de seu partido. Deu o tom da campanha, com a imposição da agenda - a comparação entre "nós e eles", entre o "hoje e ontem", entre o "bem e o mal" - e com o mau exemplo de seu destempero verbal.

Uma das consequências mais nefastas dessa despolitização que a era lulo-petista tem imposto ao País como condição para sua perpetuação no poder é o desinteresse - resultante talvez do desencanto -, ou pelo menos a indulgência, com que muitos brasileiros tendem a considerar a realidade política que vivemos.

A aqueles que acreditam que podem se refugiar na "neutralidade", o antropólogo Roberto DaMatta se dirigiu em sua coluna dessa semana no Caderno 2: "Você fica neutro quando um presidente da República e um partido que se recusaram a assinar a Constituição e foram contra o Plano Real usam de todos os recursos do Estado que não lhes pertencem para ganhar o jogo? (...) Será que você não enxerga que o exemplo da neutralidade é fatal quando há uma óbvia ressurgência do velho autoritarismo personalista por meio do lulismo, que diz ser a ‘opinião pública’? O que você esperava de uma disputa eleitoral no contexto do governo de um partido dito ideológico, mas marcado por escândalos, aloprados e nepotismo?

Você deixaria de tomar partido, mesmo quando o magistrado supremo do Estado vira um mero cabo eleitoral de uma candidata por ele inventada? É válido ser neutro quando o presidente vira dono de uma facção, como disse com precisão habitual FHC? Se o time do governo deve sempre vencer porque tem certeza absoluta de que faz o melhor, pra que eleição?"

Quatro anos atrás, nesta mesma página editorial, dizíamos que "as eleições de hoje são o ponto culminante da mais longa campanha eleitoral de que se tem notícia no Brasil. Desde 1.º de janeiro de 2003, quando assumiu a Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva não deixou, um dia sequer, de se dedicar à campanha para a reeleição. Tudo o que fez, durante seu governo (...) teve por objetivo esticar o mandato por mais quatro anos". Erramos.

O horizonte descortinado por Lula era, já então, muito mais amplo. Sua ambição está custando à Nação um preço caríssimo que só poderá ser materialmente aferido mais para a frente. Mas que já se contabiliza em termos éticos, toda vez que o primeiro mandatário do País desmoraliza sua própria investidura e não se dá ao respeito. Mais uma vez, essa semana, no Rio de Janeiro, respondeu com desfaçatez a uma pergunta sobre o uso eleitoral de inaugurações: "Não posso deixar de governar o Brasil por conta das eleições." Ele que, em oito anos no poder, só pensou em eleições!

Fonte: Alerta Brasil-Estadão

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Acordo firmado entre Petrobrás e White Martins é extremamente lesivo ao país.


Denunciado como crime de lesa-pátria, o Consórcio Gemini, composto por 60% de ações da White Martins e 40% da Gaspetro (subsidiária da Petrobrás), para a produção e distribuição de Gás Natural Liquefeito, continua funcionando normalmente. Autor da denúncia contra o acordo, o professor universitário e engenheiro João Vinhosa falou ao programa Rádio Surgente da Web Rádio Petroleira, no último dia 19/5, para esclarecer que tipo de prejuízos o país têm e poderá vir a ter em função da parceria.

Vinhosa, que acompanha o Gemini desde as primeiras negociações entre Petrobrás e White Martins, em 2004, alerta o quão lesiva aos interesses do Brasil é essa sociedade, que busca levar o gás natural às regiões não atendidas pelo sistema de distribuição canalizado.

A parceria foi firmada para os processos de liquefação e transporte do gás natural liquefeito, já que, para ser transportado em grandes quantidades sem gasoduto, o gás natural precisa ser transformado para o estado líquido e transportado, a baixíssimas temperaturas, por carretas em tanques que funcionam como “garrafas térmicas”. A alegação da Petrobrás para fechar o acordo foi a de não ter o conhecimento necessário sobre os processos de liquefação e transporte de gás liquefeito.

O grande questionamento ao Gemini é o fato de o consórcio se obrigar a contratar a sócia majoritária White Martins para a execução dos serviços de liquefação, armazenamento e transporte do gás natural, quando existem outras empresas no país que realizam tais serviços. O “Acordo de Cotistas” do Gemini, portanto, garante lucros exorbitantes à transnacional acionista majoritária da sociedade, a White Martins, que pertence integralmente à empresa estadunidense Praxair Inc.

“O prejuízo que essa sociedade causou ao país é muito grande, e pode ser ainda maior. O Gemini contratou a White Martins para transporte do gás natural em todo o país, imaginem o dinheiro que está envolvido nisso. A White Martins pode cobrar o que quiser. E quem está fiscalizando isso? Há funcionários da Petrobrás para defender nossos interesses, procurando saber se é regular ou não o que está sendo cobrado do Gemini?

Se a White Martins transportadora faz o serviço e cobra da Gemini, 40% da despesa é da Petrobrás e 60% da própria White Martins. O que acontece é que a White Martins tira de um bolso e põe no outro, e os 40% da Petrobrás vão, também, para o bolso da White Martins. A Petrobrás paga 40% do valor do transporte a preço sigiloso, sem concorrência e sem que o preço seja declarado sequer para o Tribunal Contas da União”, explicou Vinhosa.

O professor e engenheiro, que por seis anos compôs o Conselho Nacional do Petróleo, alertou ainda para o fato de que os impactos negativos da parceria serão mais sentidos se o Brasil encontrar poços de gás e decidir entrar no mercado internacional.

A recente descoberta do Campo de Júpiter, com previsão de capacidade de produção de gás muito grande, é apenas um exemplo do que pode vir a acontecer: “As conseqüências, que hoje já são grandes, serão ainda maiores se descobrirmos gás para explorar. Investir em um poço como esse, o Campo de Júpiter, de águas profundas, de cara exploração e produção, só será viável se o Brasil entrar no mercado internacional, já que nós não temos essa capacidade de consumo.

Outro ponto destacado no programa, relacionado à garantia da soberania nacional do Brasil, foi a importância do desenvolvimento de tecnologia pela Petrobrás, para que não se criem laços de dependência eterna com as multinacionais. Nesse sentido, o Cenpes (Centro de Pesquisas da Petrobrás) poderia cumprir papel fundamental, utilizando-se de seus recursos humanos e materiais para a produção de tecnologia própria para a liquefação e transporte do gás natural. “Imaginem se em 1954, 1955, a Petrobrás falasse que não sabia refinar petróleo e que, por isso, ia fazer sociedade com a Shell e deixar todo o refino com ela, para vender o petróleo já refinado aos brasileiros. Até hoje estaríamos nas mãos da Shell, que argumentaria que a tecnologia de refino é dela.

Outro exemplo é o a distribuição: a Petrobrás não sabia transportar e hoje transporta por navios, com a BR Distribuidora. A liquefação do gás poderia seguir o mesmo caminho”, finalizou João Vinhosa, desejando que o assunto venha à tona e ganhe cada vez mais repercussão e visibilidade, para que seja definitivamente esclarecido.

Publicado originalmente: Jornal Surgente/Sindipetro-RJ. Arte: Mega.


Fonte: AEPET associação dos engenheiros da Petrobras 28/05/08

O Alerta Total alertou: Dilma escorregou no Escândalo Gemini


Por Jorge Serrão

Em artigo publicado em 13 de outubro de 2010, o Alerta Total foi categórico: ao acusar o tucano José Serra de ser favorável à privatização de setores da Petrobras, Dilma corria o forte risco de escorregar. Ela poderia ser instada a explicar o que a levou, como Ministra de Minas e Energia e Presidente do Conselho de Administração da Petrobras, a avalizar a constituição da Gemini – sociedade por meio da qual o governo Lula transformou uma empresa pertencente a um grupo norte-americano na maior beneficiária de nosso gás natural liquefeito (GNL).

continue a ler aqui

Fonte: Alerta Total 27/10/10

Jornalistas querem uma boquinha na Ulan



Não fiquem pensando que o Ricardo Noblat, o Paulo Henrique Amorim, o Luiz Nassif, o Luiz Carlos Azenha, o Fernando Rodrigues, o Kennedy Alencar e outros espécimes que hoje causam espécie na imprensa chapa branca ou na esgotosfera, são contra a criação da Ulan, União Latino-Americana de Agências de Notícias. Esta turma quer uma "boquinha" em Brasília ou até mesmo em Nova Iorque. Claro, ninguém vai querer Caracas ou La Paz, muito menos Assunción. Clique na matéria e amplie para ler o artigo do Estadão.

Fonte: Coturno Noturno

PT desviou 170 milhões da Bancoop. Tesoureiro vira réu e os outros?


O Vaccari é o do meio. O da ponta esquerda, Berzoini, criou a Bancoop ,virou presidente do PT e chefe dos mensaleiros. O da direita usou dinheiro da Bancoop nas suas campanhas e virou presidente da República.



A juíza Patrícia Inigo Funes e Silva, da 5ª Vara Criminal de São Paulo, aceitou a denúncia contra o tesoureiro do PT João Vaccari Neto e outras cinco pessoas envolvidas no caso de desvio de dinheiro da Bancoop, que lesou cerca de 3.000 pessoas.

Com a decisão, Vaccari e os demais citados tornam-se réus em processo criminal por estelionato e tentativa de estelionato, formação de quadrilha ou bando e falsidade ideológica. Vaccari e Tomás Edson Botelho Fraga, ex-dirigentes da Bancoop, e Ana Maria Ernica, atual diretora, também respondem por lavagem de dinheiro.

A juíza ainda determinou a quebra de sigilo bancário e fiscal de Vaccari e de Ana Maria. Na decisão, a magistrada afirmou que há "relevante suspeita do envolvimento dos referidos acusados na prática dos crimes descritos na denúncia". E ressaltou que "o sigilo não pode servir de escudo protetivo para o exercício e proveito de atividades ilícitas".

Fonte: Coturno Noturno

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Goiás: instituto de pesquisa era usado como fachada para comprar votos


A Polícia Federal prendeu em Anápolis (GO) dezoito pessoas envolvidas em um crime eleitoral inédito: eleitores eram atraídos por um instituto de pesquisa, o Versus, para uma espécie de "pesquisa qualitativa" e depois eram abordados com envelopes contendo dinheiro para que mudassem seus votos.

Essa abordagem era realizada sempre que o eleitor, durante a reunião da pesquisa qualitativa, manifestasse intenção de votar no candidato do PSDB ao governo de Goiás, Marconi Perillo. O instituto Versus estaria a serviço da candidatura de Iris Rezende (PMDB) ao governo goiano.

Os presos estão sendo interrogados na sede da PF em Anápolis. Pesquisas qualitativas são realizadas em recintos fechados, geralmente salas de reunião, com eleitores que representam os mais diversos extratos sociais.

Alguns pesquisadores participam da reunião como moderadores e/ou observam a discussão sem ser percebidos, por meio de vidros espelhados. No caso de pesquisa qualitativa eleitoral, os participantes são estimulados a revelar sua intenção de votos e a manifestar sua opinião sobre candidatos e temos propostos.

Fonte: Claudio Humberto

Muito além da “bolinha de papel”



Por Marcos Gutemberg

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, foi alvo de uma ação agressiva de militantes do PT durante caminhada no Rio. Chegou a ser atacado – houve tumulto, e objetos foram atirados contra o tucano. Um deles – um rolo de adesivos, segundo uma testemunha – atingiu o candidato na cabeça, e ele foi levado a um hospital. Imagens de TV mostram que, bem antes disso, uma bolinha de papel também foi atirada contra Serra.

Essas imagens estão sendo usadas pelo presidente Lula para desqualificar a reação do tucano à agressão que sofreu, reduzindo o caso todo a uma mera “bolinha de papel”, como se não fosse nada demais um candidato à Presidência ter sido violentamente acuado por militantes de um partido adversário.

A história da tal “bolinha de papel” tem o exclusivo objetivo de desviar a atenção do fato de que os militantes petistas se comportaram de modo criminoso. É espantoso que o presidente da República, de quem se esperava uma atitude de tranqüilidade e eqüidistância num momento como esse, agarre-se a uma versão manca dos fatos para, em última análise, absolver os agressores e jogar a responsabilidade sobre a vítima, avalizando a violência.

Na internet, dirigentes petistas e simpatizantes do partido assumiram a versão da “bolinha de papel” como autêntica e estão fazendo dela piadas de todo o tipo, para desmoralizar a reação de Serra. Nada disso surpreende. A verdade não é o forte de quem se move exclusivamente por ideologia – afinal, se os fatos não coincidem com as certezas morais, danem-se os fatos.

Essa militância, portanto, não está interessada em “verdade”, mas em impor seus pontos de vista, contando com o expedito apoio de um chefe de Estado que age cada vez mais como líder partidário.
Sorte nossa que os brasileiros são mais bem-humorados do que essa turma faz crer

Fonte: Marcos Gutemberg
Charge: Rico

O sindicalista palanqueiro



Nunca na história do Brasil se viu um presidente tão discaradamente fazer uso da máquina pública para eleger um candidato. De estadista Lula não tem nada, é apenas um pelego oportunista sem noção do cargo que ocupa. Ele nunca deixou de ser apenas um sindicalista palanqueiro.

Charge: Sponholz

Lula deixa pronto projeto que regula mídia eletrônica


Por João Domingos - O Estado de S.Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu tocar adiante o polêmico projeto que cria o marco regulatório da comunicação eletrônica. Mas não o enviará ao Congresso. A ideia é entregá-lo ao próximo presidente, que toma posse no dia 1.º de janeiro. Este decidirá o que fazer.


Paulo Pinto/AE-25/3/2010Liberdade. 'Jamais podia imaginar que esse tema voltaria à pauta no século 21', diz Cremilda
Desde agosto o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, tem dedicado boa parte de seu tempo a esse assunto. No início do mês ele viajou à Europa, para estudar a legislação que regulamenta a radiodifusão e as telecomunicações.

De acordo com Martins, esse marco regulatório, quando criado, "vai garantir a concorrência, a competição, a inovação tecnológica, o atendimento aos direitos da sociedade à informação". Mas há uma grande desconfiança entre os profissionais de comunicação quanto a interesses já manifestados pelo governo de criar um controle social da mídia, o que significaria a censura à livre expressão.

Para o diretor-geral da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abert), Luiz Roberto Antonik, o marco regulatório do Brasil, que é de 1962, precisa de ajustes, em função do surgimento de novas mídias digitais. Mas é preciso ter muito cuidado.

"O que a Abert não concorda é com algumas propostas que, por qualquer razão, querem alterar ou influir no conteúdo jornalístico", disse Antonik em entrevista ao Estado. "A Abert defende com muita veemência a liberdade de expressão, mas reconhece que ajustes precisam vir."

O diretor-geral da Abert citou dois exemplos: a TV foi digitalizada recentemente e é preciso disciplinar como se fará a descida do sinal digital do satélite para as milhões de antenas parabólicas que existem Brasil afora, porque há muitos locais em que o sinal digital não chega.

Outro ponto muito importante, segundo Antonik, é disciplinar as novas mídias que estão aparecendo, como a internet. "O artigo 222 da Constituição diz que para explorar uma empresa jornalística é preciso que os brasileiros tenham pelo menos 70% do capital. E o legislador, quando estabeleceu esse porcentual, fez isso pensando nos conteúdos. E é preciso manter o conteúdo nas mãos dos brasileiros. Mas há empresas com 100% de capital estrangeiro que fazem jornalismo na internet. É preciso regular isso. Essa é uma questão crucial", afirmou ele. "Isso é uma coisa. Outra é a defesa intransigente da independência do conteúdo pelos jornalistas."

Seminário. Nos próximos dias 9 e 10 o governo pretende fazer em Brasília um seminário internacional sobre o marco regulatório da radiodifusão, comunicação social e telecomunicações. Na viagem que fez à Europa, Franklin Martins convidou representantes de agências reguladoras do setor a vir ao Brasil participar do seminário. A Unesco e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também foram convidadas.

De acordo com assessores, o presidente Lula não quer encerrar o segundo mandato sem marcar posição numa área que tanto criticou - e pela qual foi também criticado. No auge do escândalo envolvendo a ex-ministra Erenice Guerra (Casa Civil), investigada pela Polícia Federal por tráfico de influência na pasta que dirigia, Lula chegou a dizer que a liberdade de imprensa não pode ser usada "para inventar coisas o dia inteiro".


Fonte: Estadão 28/10/10

Falta civilidade e, sobretudo, exemplo dos adultos



Fonte: Bom Dia Brasil 27/10/10

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O PT quis "melar" a inauguração do Rodoanel


trecho sul do rodoanel

Entrevista da Folha

O analista ambiental do Ibama Antonio Paulo de Paiva Ganme disse à Folha que fiscais foram pressionados a tentar dificultar a inauguração de trecho do Rodoanel. Ele foi destituído em julho da chefia da Divisão de Proteção Ambiental após fiscalização no porto de Santos.

Folha - Houve orientação do Ibama para multar os responsáveis pelo Rodoanel? Antonio Paulo de Paiva

Ganme - Na antevéspera da inauguração do trecho sul do Rodoanel, o superintendente substituto veio falar que havia uma denúncia e que a gente tinha que ir imediatamente fazer a autuação.

Houve pressão?

A pressão para que a coisa fosse feita rapidamente foi mantida. Houve até assédio moral contra meu substituto.

Que tipo de assédio?

Do tipo "tem que ir, tem que ir logo, vamos, vamos". Uma pressão para que o pessoal saísse correndo.

Qual o objetivo?

Provavelmente era "melar" a inauguração. [...] Foi feita a vistoria, foram constatadas as irregularidades, eu determinei, como é óbvio, que se autuasse tanto a Dersa, que é a responsável pelo licenciamento, quanto as empreiteiras envolvidas.Sei que tinha a Mendes Júnior, essas grandes empreiteiras. Quando o superintendente [substituto] ficou sabendo disso, ele falou à equipe: "Não, não há necessidade de se autuar as empreiteiras". O pessoal falou: "Não, lógico que há, foi quem efetivou o crime ambiental". Veio uma contra-ordem: "Não, deixa pra lá".

Vocês suspeitaram de uso político do Ibama?

É, pela maneira como veio essa pressão, como se fosse uma emergência ambiental. Emergência seria durante a construção. Depois de pronto, não é mais.A maneira como houve esse assédio moral, para que fossem correndo e a maneira como depois, "ah, não é mais para autuar as empreiteiras", ficou claríssimo que mais uma vez estava uso político.

Fonte: Folha de São Paulo

Lula usará em factoide 4 navios e 6 helicópteros


Por Claudio Humberto

Serão mobilizados quatro navios e seis helicópteros da Marinha no factóide do presidente Lula nesta quinta (28), na visita ao “campo petrolífero” de Tupi, para discursos em defesa do pré-sal e para insinuar que o candidato do PSDB, José Serra, ameaça “privatizar a Petrobras”.

Por razões de segurança, como o campo de Tupi fica em alto mar, a 155 milhas da costa, haverá um navio a cada 50 milhas, e cada um deles terá um helicóptero, para eventual emergência

Um dos navios mobilizados no factóide de Lula servirá de heliporto alternativo e também como base de reabastecimento de helicópteros.

Um helicóptero será usado apenas para transportar 14 jornalistas. Afinal, o factóide será produzido para que eles o documentem.

A comitiva de Lula, incluindo seguranças, seguirá em outro helicóptero. Há tensão no comando da Marinha: oficiais temem que algo dê errado.

Conta secreta:
O governo não divulgou o custo da mobilização de quatro navios e seis helicópteros, incluindo combustíveis e diárias, no factoide em alto mar.

Mas oficiais superiores da Marinha calculam gastos de R$ 2,2 milhões (exatos R$ 2.291.360,00) só em combustíveis. Serão usadas uma fragata da classe Bosisio, outra da classe Independência, cada uma com helicópteros Super-Linx, ao custo de US$ 9.000 por hora/vôo.

Toda a operação da Marinha, de apoio ao factóide de Lula, nesta quinta, mobilizará setecentos homens durante pelo menos 24 horas

Fonte: Claudio Humberto 26 e 27/10/10

'Financial Times’: ‘Serra é a melhor escolha para presidente’


Clique na imagem para aumentar

Por Sílvio Guedes Crespo

O jornal britânico “Financial Times” mais uma vez se posicionou a favor do candidato à Presidência do Brasil José Serra (PSDB), agora em sua principal coluna editorial, que corresponde à posição oficial da publicação.

No dia 20 de outubro, o mesmo diário defendeu o candidato tucano na Lex Column, uma das colunas mais antigas do periódico, que não é assinada e expõe a opinião da publicação especificamente em relação a assuntos do mercado financeiro.

Se a Lex Column deu um apoio indireto a Serra – dizendo apenas que a austeridade fiscal seria a melhor saída para o problema do câmbio no Brasil, e acrescentando que o tucano é o candidato que mais defende essa proposta – agora o “Financial Times” foi o mais direto possível. “José Serra é a melhor escolha para presidente, por pouco”, afirmou o jornal, logo abaixo do título, na edição impressa. Na versão online, não há subtítulo e, portanto, essa sentença não aparece.

O editorial do “Financial Times” vem seis dias depois de a revista também britânica “The Economist” escrever, na edição que ainda está nas bancas do Reino Unido, que o Brasil “vai ser beneficiado” se o PT, após oito anos na Presidência, sair do comando do Poder Executivo.

Ontem (terça-feira, 26), o “Wall Street Journal” publicou uma reportagem em que também se mostrava claramente favorável à vitória de Serra, porém trazia fortes críticas à forma como o candidato vem fazendo campanha.

Resumidamente, o “Journal” disse que o tucano é um “centrista respeitável”, citou os principais momentos da carreira política dele e ainda exibiu, no site, um álbum de fotos do candidato, com imagens desde a sua infância, cedidas pelos organizadores da campanha – e não publicou material similar a respeito de Dilma Rousseff (PT). A crítica do “Journal” é de que Serra não foi capaz de mostrar aos eleitores suas diferenças em relação à petista. O diário chegou a dizer que o tucano usou clichês demais, como o de dizer que vai melhorar o País, e não se ateve a temas específicos.

Fonte: Estadao 27/10/10

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Uma questão de Mecânica

I Could Stare at this for Hours Gif - I Could Stare at this for Hours
see more Gifs

Justiça Macunaíma



Charge: nani

Objetos de Museus



Charge: Myrria

Os novos processos de Pimentel



Da Revista Isto É:

Principal coordenador da campanha da ministra Dilma Rousseff à Presidência da República, o ex-prefeito Fernando Pimentel está com a situação cada vez mais complicada. Nos próximos dois meses, Pimentel terá de enfrentar três ações judiciais envolvendo fatos suspeitos ocorridos nos oito anos à frente da Prefeitura de Belo Horizonte.

Um desses trata-se do recurso impetrado no Superior Tribunal de Justiça pelo advogado José Rubens Costa e pelo deputado José Miguel Martini (PVMG), pedindo a reabertura de uma ação em que o ex-prefeito de Belo Horizonte é acusado de participar de negociação que beneficiou a Construtora Andrade Gutierrez.

Pela denúncia, a empresa realizou serviços com superfaturamento de R$ 67 milhões nas administrações an teriores e Pimentel ajudou a fechar um acordo de confissão de dívida do município para pagar R$ 143 milhões à empresa. O acordo foi aprovado até pela Câmara de Vereadores, onde o grupo de Pimentel tinha maioria absoluta na época em que ele era o prefeito da capital mineira.

A ação foi arquivada pela Justiça de Minas, mas as partes recorreram ao STJ. “As denúncias são graves, foi um absurdo o que aconteceu. Nessa época, o Pimentel era o secretário da Fazenda e ajudou a fechar o acordo”, diz o deputado José Miguel, inconformado com a negociação que, para ele, lesou os cofres públicos. “O STJ pode a qualquer momento reabrir o caso.”

Segundo o Supremo Tribunal de Justiça, o caso está nas mãos do ministro Teori Albino Zavascki, que ainda não se posicionou sobre o recurso. ISTOÉ procurou Pimentel na quinta-feira 18, pela manhã, mas o ex-prefeito não quis falar sobre o assunto e nem sobre as outras ações contra ele.

Outro caso que deixa Pimentel em evidência no meio da campanha é a denúncia que será preparada pelo Ministério Público em Minas dentro de dois meses. Os recursos de contratos superfaturados na gestão Pimentel teriam sido enviados para a conta do publicitário Duda Mendonça nos Estados Unidos.

O MP Estadual vai denunciar superfaturamento, uso de notas fiscais falsas, contrabando, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. “A Promotoria vai concluir os trabalhos em 60 dias. Aí, segue a representação para a Justiça”, comentou com um amigo o promotor Leonardo Barbabela, que está à frente das investigações.

Os negócios de Pimentel são descritos em documentos anexados ao processo do Mensalão, que tramita no Supremo Tribunal Federal. O nome de Pimentel é citado nas “considerações finais” de uma denúncia contra o ex-diretor financeiro da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de BH Glauco Diniz e o contador Alexandre Vianna de Aguilar, que transferiram dinheiro das empresas GD e Gedex International para a conta da empresa Dusseldorf do publicitário Duda Mendonça no Exterior.

Duda fez a campanha de Pimentel para a prefeitura. No processo do Mensalão consta ainda depoimento de Aguilar, prestado na Polícia Federal. O contador diz não se lembrar das operações financeiras que fez nos EUA, mas a PF já tem documentos provando as transações.

clique na imagem para aumentar

Para o Ministério Público Federal, o convênio da prefeitura com a CDL foi um “ardiloso estratagema” para desvio de dinheiro público com a finalidade de saldar as dívidas de campanha do PT no Exterior.

Nesse caso, o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), ex-relator de movimentações financeiras da CPI dos Correios, já começou a fazer um rastreamento nos bancos de dados da CPI para levantar novas ligações de Pimentel com os personagens do Mensalão.

Fruet recebeu esta semana do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), os nomes de todas as autoridades federais que pediram informações ao Senado após o término da CPI, para medidas judiciais.

A partir dessa lista, o deputado vai apurar novas ligações do ex-prefeito com o esquema, pois já descobriu telefonemas das empresas do publicitário Marcos Valério para o gabinete de Pimentel na prefeitura. “Vamos pedir informações ao Ministério Público Federal e direto da base de dados da CPI, para levantar todas as conexões do Pimentel com o Mensalão” diz Fruet.

Outro fantasma que voltará a atormentar Pimentel nos próximos dias é a ação no TJ mineiro na qual ele é réu por improbidade administrativa. Tudo começou em 2004, quando Andréa Neves, irmã do governador Aécio Neves, pediu ao então vereador Délio Malheiros (PV-MG) que vigiasse os gastos do prefeito Fernando Pimentel com propaganda.

Malheiros viu na placa de uma obra de casas populares o nome “Asa” e achou que fosse empresa de publicidade, mas descobriu que se tratava da abreviatura da Ação Social Arquidiocesana, uma ONG ligada à Igreja Católica que agora é acusada com Pimentel de ajudar a desviar dinheiro público.

Os contratos de Pimentel com a Asa, uma triangulação que envolve as construtoras HAP Engenharia e Andrade Gutierrez, resultou em superfaturamento de R$ 9,1 milhões para a prefeitura.

A HAP, que ajudou a tocar as obras superfaturadas, pertence a Roberto Giannetti Nelson de Senna, irmão de Adrienne Giannetti Nelson de Senna, esposa do ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Amigo de Pimentel, Roberto Giannetti doou R$ 235 mil para a campanha do prefeito em 2004, após os “ajustes ilícitos” com o município para a construção de casas populares no Conjunto Jatobá, diz a denúncia.

Hoje deputado estadual pelo PV mineiro, Délio Malheiros fez representações no Ministério Público do Estado contra 147 convênios suspeitos de Pimentel, mas não sabe ao certo quantos estão sendo investigados. Portanto, o cerco na Justiça aumenta. Resta saber até quando Pimentel resistirá.

Fonte: Isto É

companheiros terrorista


Oscar e Vanda, ops, Pimentel e Dilma

Fernando Pimentel, derrotado em Minas Gerais para o Senado e intimo de Dilma Rousseff, tenta escapar do episódio da quebra de sigilo fiscal de tucanos. Só que muitos caminhos levam até ele.

Para quem tem memória curta: Pimentel era companheiro de Dilma, nos tempos das organizações Colina e VAR-Palmares. Considerado terrorista, seu principal codinome era Oscar (Dilma, vira e mexe, chama o velho amigo dessa forma), participou da organização de seqüestros e nos anos 70, armado, assaltou com outros um carro-forte do Banco do Brasil, que levava dinheiro da folha de pagamento dos funcionários da Ultragaz.

Fonte: Giba Um 25/10/10

sábado, 23 de outubro de 2010

Aliados de Lula em Goiás censuram jornalista Paulo Beringhs e tentam boicotar candidato do PSDB, Marconi Perilo.



A mando de Jorcelino Braga (Iris Rezende=Lula), a TBC, emissora do Estado de Goiás, decidiu censurar o Jornalista Paulo Beringhs, impedindo-o de levar o candidato do PSDB Marconi Perilo ao seu programa.

O candidato Iris Rezende recusou ir ao programa.

‘Se você levar o Marconi ao seu programa, seu programa não irá ao ar’, palavras da diretoria da Agecom (Agência Goiana de Comunicação), comandada pelo Alcides Rodrigues.

As besteiras que os Petralhas fazem



Dias deste no blog da dona Dilma, estava escrito "Zé Pedágio pensa que os nordestinos são "Bestas" como os paulistas"

Quando perceberam a besteira que eles fizeram tiraram do ar, mas tem sempre alguém de olhos abertos e salvou no computador a imagem que diz tudo.

As consequências da implantação do socialismo pretendida pelo Foro de São Paulo para o Brasil


Lula no encontro do Foro de São Paulo - veja o detalhe da América Latina no Mapa Mundi de cabeça para baixo

Por João Bosco Leal

O Foro de São Paulo, criado em 1990 na cidade de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores a partir de uma ideia ocorrida durante uma visita realizada por Fidel Castro a Lula em São Bernardo do Campo, contou, já em sua formalização, com a presença de 48 organizações, partidos e frentes de esquerda da América Latina e Caribe.

Dele participaram desde Fidel Castro, Hugo Chávez e Evo Morales aos nossos José Dirceu, Lula, José Genoíno e todo o resto dessa turma, literalmente falando. Em 1991, o Foro foi realizado na Cidade do México, com a participação de 68 organizações e partidos políticos de 22 países, ocasião em que foi consagrado o nome de “Foro de São Paulo”.

Depois disso, o Foro vem ocorrendo a cada um ou dois anos em diferentes cidades. Manágua em 1992, Havana em 1993, Montevidéu em 1995, San Salvador em 1996, Porto Alegre em 1997, México em 1998, Manágua em 2000, Havana em 2001, Antígua em 2002, Quito em 2003, São Paulo em 2005, San Salvador em 2007, Montevidéu em 2008, México em 2009 e Buenos Aires em 2010.

Esse Foro nada mais é que a tentativa de transformação de toda essa região em um domínio político de ideologia socialista marxista. No projeto inicial, essa implantação total ocorreria em cinquenta anos, mas da fundação do Foro até agora, só se passaram vinte anos e já conseguiram realizar praticamente todo esse plano, como pode ser facilmente notado pelos governos dos “companheiros”, que hoje dominam nossos países vizinhos.

Como o socialismo marxista ditatorial falhou em todo lugar onde foi implantado, já era de se esperar que também falhasse em nosso continente. Entretanto, não aceitando admitir o fracasso, o atual governo brasileiro passou a ser o “pai rico” dos vizinhos que estão falindo nesse regime.

Durante o encontro do Foro de São Paulo ocorrido em Montevidéu em 2008, o presidente paraguaio Fernando Lugo reivindicou a renegociação de valores do tratado de criação da Usina Hidrelétrica de Itaipú Binacional, de 1973. Foi o início das atitudes tomadas por Lula como “pai rico”. Somente nessa revisão assinada por Lula em julho de 2009, o Brasil passou de US$ 120 para US$ 360 milhões de dólares por ano o pagamento realizado ao Paraguai pela energia por nós consumida de Itaipu. Um aumento de US$ 20 milhões de dólares por mês de “doação”, realizada por quem possuía contrato assinado há mais de trinta anos, com essas condições predeterminadas, exatamente por haver o Brasil construído Itaipu sozinho, sem ajuda alguma do Paraguai.

As “doações” que o país tem feito continuaram por diversos lugares por onde passou o nosso presidente, além dos altíssimos financiamentos concedidos pelo governo brasileiro, principalmente através do BNDES, aos países governados pelos “companheiros”, como aqueles para a construção de aeroportos em Cuba, linha de transmissão de energia e estradas no Paraguai, a construção de seis usinas hidrelétricas no Peru, a construção de estradas e a “entrega” de patrimônio da Petrobrás na Bolívia, e tantos outros crimes que nem ficamos sabendo.

Digo crimes porque em nosso país faltam aeroportos, linhas de trasnsmissão, novas usinas hidrelétricas, novas estradas e reformas das já existentes, portos com capacidade de escoamento de nossa produção, além, é claro, de saúde, educação e habitação decentes para os brasileiros.

São milhões de brasileiros morando em barracos, muitas vezes soterrados nos temporais, retirando sua subsistência de lixões, morrendo nas portas dos hospitais, analfabetos e comprados pelos diversos projetos do tipo “bolsas e vales”.

Esse é o socialismo pelo qual muitos hoje no poder ou candidatos a ele pegaram em armas e mataram irmãos para sua implantação. É sobre isso que precisamos pensar nas próximas eleições.

Fonte: João Bosco Leal

Brazuela



Por Guto Cassiano

Luiz Inácio (Einundfünfzig) decidiu que o Brasil precisa da democracia vigente na Venezuela, um país onde ele afirmou que existe democracia até demais. Já se entendeu com o grande democrata Hugo Chavez, com Franklin Martins ( Minister für Propaganda und Zensur) e com Dilma (Schafft ihre).

Confiante na vitória da sua Cria já tem tudo pronto. Em primeiro de janeiro acontecerá o seguinte:

O Brasil passa a se chamar Brasuela em homenagem ao berço da democracia bolivariana.

A nova bandeira de Brasuela vai adotar o vermelho como homenagem aos ícones da democracia: MST, Via Campesina, PT e a própria Venezuela.

Franklin Martins ( Minister für Propaganda und Zensur) vai publicar o AI-13 que regerá a liberdade de imprensa e opinião. O AI-13 foi redigido com a supervisão do grande democrata Hugo Chavez.

Luiz Inácio (Einundfünfzig) já listou os líderes democratas que o ajudarão a escrever outros 37 Ais. São eles: Hugo Chaves, Fidel e Raul Castro, Evo Morales, Mahmoud Ahmadinejad, Rafael Correa, Muamar Khadafi , Hassan al Bashir , Manuel Zelaya, Islam Karimov, Paul Biya eTeodoro Obiang Nguema .

O mais importante dos Atos Institucionais, segundo Luiz Inácio (Einundfünfzig) , será o AI-51...mas esse ele vai cuidar pessoalmente....até o fim .

Fonte e Charge: Guto Cassiano

O Expediente do Presidente



Charge: Samuca

Ex-governador do PMDB diz que Lula "fechou as portas" para SC


foto de Luiz Henrique da Silveira

Por Fabrício Escandiuzzi


Direto de Florianópolis
O ex-governador de Santa Catarina e senador eleito pelo PMDB, Luiz Henrique da Silveira, acusou o governo federal de ter "fechado as portas" para o Estado desde o seu anúncio de apoio ao candidato do PSDB à presidência, José Serra, realizado há quase um ano.

Coordenador de campanha de Serra entre os catarinenses, Luiz Henrique disse que pedidos de financiamentos junto a órgãos federais estariam "emperrados" desde que sua posição política foi anunciada. O peemedebista nunca escondeu a "mágoa" com a oposição feita pelos petistas ao seu governo e contrariou a direção nacional do seu partido ao trabalhar em favor de tucanos e democratas.

"Desde outubro do ano passado, quando declarei o meu apoio a Serra, as portas de Brasília se fecharam para Santa Catarina", afirmou. "Existem projetos e pedidos de financiamentos em diversos ministérios e órgãos como BNDES e INSS, que totalizam R$ 2 bilhões. O valor seria usado para alavancar a economia catarinense mas continuam travados".

Silveira é considerado um "dissidente" entre os dirigentes do PMDB local, que defendem a campanha de Dilma Roussef e Michel Temer. Ao participar de ato da "caravana do agradecimento" pelos 1,8 milhão de votos recebidos na eleição para o Senado, o ex-governador atacou os petistas e disse que José Serra voltaria a abrir as portas para o governo catarinense.

"Temos certeza de que essa trava será rompida e o Estado sairá ganhando", afirmou. "E acredito também que Raimundo Colombo fará um grande governo à frente do Estado, independente de quem for o presidente eleito".

Fonte: Site Terra 23/10/10

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Professor da UFRJ explica a farsa do PAC



Professor Economista da UFRJ, Reinaldo Gonçalves fala sobre o PAC e a Desaceleração do desenvolvimento

veja na íntegra: http://www.youtube.com/watch?v=slMy1aW_pzY

Covas já foi também agredido por Petistas



A Gang dos Petralhas já vem de muito tempo...assista o vídeo e comprove!Tudo começou com o Zé Dirceu convocando as pessoas à violência, do mesmo modo que Lula também incitou os petistas ao ódio pela oposição.

Lula vai ter que morder a língua e pedir desculpas para Serr

Ciro Gome afirma que Ibope vende pesquisas

O Discurso de FHC


FHC disse que Lula foi mesquinho ao não reconhecer o legado do PSDB e assumir a paternidade da estabilidade da moeda.

"Estou calado há muitos anos ouvindo. Agora, quando o presidente Lula vier, como todo candidato democrata eleito, de novo, perder a pompa toda, perder o monopólio da verdade, está desafiado a conversar comigo em qualquer lugar do Brasil. No PT que seja".

FHC disse que os adversários "estão muito nervosos" por causa do segundo turno. "Caíram da cadeira. Nunca imaginaram que iriam ao segundo turno. O Lula sempre foi para o segundo turno. Por que a Dilma não iria? Só que agora ela vai às cordas com o nosso voto".

"Não queremos um Brasil de preguiçosos. Não queremos um Brasil de amigos do rei. Não queremos um Brasil de companheiras Erenice".

"Presidente Lula, terminadas as eleições, quando você puser o pijama, não sei o que vai por, o que vai fazer, será bem recebido. Venha ao meu instituto. Vamos conversar cara a cara [...] Agora de pijama, venha lá. Venha lá. Vamos conversar. Você fez muita coisa boa, mas não precisava ser tão mesquinho, rapaz. Isso diminui você. Não precisa. O Brasil é de todos nós", discursou FHC.

Charge: Sponholz

O PT já escolheu, é Serra na cabeça!



Charge: Sponholz

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Fico assim sem você

A difícil missão de Dilma Rousseff


"Dilma faz isso, Dilma faz aquilo... Dilma, corta o cabelo! Dilma se maquia mais rosadinha! Dilma você está sem emoção, tem de passar mais verdade... Dilma, seu sorriso não está sincero... Dilma isso, Dilma aquilo..."

Por Arnaldo Jabor

(Coitada da pobre senhora que, canhestramente, segue as ordens do patrão e dos petistas que a usam para ficar eternamente em seus buraquinhos ou para realizar o que seria a torta caricatura de um vago socialismo, que não passa de uma reles aliança com a banda podre do PMDB.)

"Dilma, não fale nada de novo sobre aborto que você já deu uma entrevista na TV e agora não adianta desmentir. Dilma, ajoelha, isso, sei que está cansada, mas ajoelha e faz cara de religiosa devota de Nossa Senhora Aparecida; Dilma, eu sei que você é ateia, que para você a religião é o ópio do povo, mas, dane-se, ajoelha e reza, mas não fica com a cara muito em êxtase feito uma madre Teresa de Calcutá, não, que eles desconfiam. Dilma, levanta e vai confessar e comungar, mas não conte tudo ao padre, não, porque esses padres de hoje não são confiáveis e podem fazer panfletos. Dilma isso, Dilma aquilo!... Sei que foi duro para você, bichinha, ser preterida pela Marina, tão magrinha, uma top model do seringal , sabemos de tudo que você tem sofrido, mas você é uma revolucionária e tem de aguentar as intempéries para garantir os empregos de tantos militantes que invadiram esse Estado burguês para "revolucionar" por dentro. Viu, Dilma? Feito ensinou aquele cara italiano, que os comunas vivem falando, o tal de Gramsci... só que nosso Gramsci é o Dirceu.... ah ah... Você tem de esquentar minha cadeira ate 2014, pois você acha que vou ficar de pijama em São Bernardo?"

Aí, chegam os marqueteiros, escondendo sua depressão, pois o segundo turno não estava em seus planos de tomada do poder:

"Dilma, companheira, esculacha bem o FHC e o Serra , pois você pode inventar os números que quiser, porque ninguém confere. Diz aí que nós tiramos 28 milhões de brasileiros da miséria! Claro que é mentira, pô, mas diz e esconde que foi o governo do FHC que inventou o Bolsa Família e negue com todas as forças se disserem que o Plano Real tirou 30 milhões da faixa de pobreza, quando acabou com a inflação. Esqueça no fundo de tua mente que a inflação só ameaçou o Plano Real quando Lula barbudo ia vencer... Mas, quando o Duda escreveu a cartinha do Lulinha "paz e amor", a inflação voltou ao normal.

Dilma, você tem de negar em todos os debates que o PT tentou impedir o Plano Real no STF, assim como não assinou a Constituição de 88 para não compactuar com o "Estado burguês"; todos têm de esquecer que fomos contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, que demos força a todos os ladrões que pudemos para manter as alianças para nosso poder eterno, pois as ordens do companheiro Dirceu ("sim, doutor Dirceu, como está? Estamos ensinando aqui à dona Dilma suas recomendações...") eram: atacar tudo do governo FHC, mesmo as coisas inegavelmente boas. Dilma, afirme com fé e indignação que as "privatizações roubaram o patrimônio do povo", mesmo sabendo que a Vale, por exemplo, quando foi privatizada em 97 valia 8 bilhões de reais e que hoje vale 273 bilhões, que seu lucro era de 756 milhões e que agora é de 10 bilhões, que seus empregados eram 11 mil e que agora emprega 40.000. Mesmo sabendo que a Embraer entregava 4 jatos em 97 e que agora entrega 227, que a telefonia não existia na Telebrás e que agora quase todos os brasileiros têm celular. Não podemos divulgar, mas a telefonia privatizada aumentou o número de telefones em 2.500 por cento... Isso. Mas, não diga nada... Pode citar número quanto quiser que ninguém confere... diga que os municípios têm saneamento básico, quando metade deles não tem esgoto nem água tratada, depois de nossos oito anos no poder... Pode dizer o que quiser. Viu o belo exemplo do Gabrielli, que ousou dizer que o FHC queria que a Petrobras morresse de inanição e que o Zylberstajn era a favor da privatização do pré-sal"? Ninguém contesta, mesmo sendo publicado o que FHC escreveu na época, dizendo que "nunca privatizaria a Petrobras". Diga sempre que a culpa é das "elite", que o povão do Bolsa acredita... Dilma, faz isso, faz aquilo... Dilma, sobe no palanque, desce do palanque..."

(Eu acho que Dilma é uma vítima. Uma "tarefeira" do narcisismo de Lula. Agora que Dilma não tem mais certeza de que vai vencer, seu semblante é repassado por uma vaga inquietude. Gente autoritária odeia dúvidas, porque a dúvida não é "de esquerda"; a dúvida é coisa de pequenos burgueses - como dizia Marx: "Pequeno burguês é a contradição encarnada." Lula também odeia dúvidas...Ele fica retumbante quando vitorioso, mas sua cara muda com fracassos. Lembram do seu pior momento, quando explodiu o mensalão?


Agora Lula está deprimido de novo, o PMDB está angustiado, querendo trair, como mostra a cara do candidato a vice-presidente, o mordomo inglês de filme de terror... Lula teme a derrota, como se caísse de volta na linha de pobreza que ele diz que interrompeu. Talvez no fundo, Dilma tema a própria vitória, porque terá de aguentar o PMDB exigindo coisas, Força Sindical, CUT, ladrões absolvidos, renunciados, cassados, novos corruptos no poder, novas Erenices, terá de receber ordens do comissário do povo Dirceu, terá de beijar e gostar do Sarney, Renan, Collor, seus aliados. Vai ter de beijar com delícia o Armadinejad, o beiçudo leão de chácara Chávez, o cocaleiro Evo, com o MST enfiando bonés em sua cabeça, vai ter de aturar as roubalheiras revolucionárias dos fundos de pensão que já mandaram para o Exterior bilhões em contas secretas.


Coitada da Dilma - sendo empurrada com a resignação militante, para cumprir ordens, tarefas, como os militantes rasos que pichavam muros ou distribuíam panfletos. Dilma às vezes dá a impressão de que não quer governar... Ela quer sossego, mas não deixam...


Como é que fazem isso com uma senhora?

Fonte: Estadão 19/10/10

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Lula se diz sério, mas o "cara" é uma piada


Petistas distribuindo a revista contra o Serra para as pessoas que passavam pelo Viaduto do Chá, em SP,



PT acusa PSDB de fazer panfletagem contra a Dilma mas eles usam a Revista dos Sindicatos e o Jornal da CUT contra o Serra. Quem tem moral prá falar do outro?

O presidente se mostrou indignado porque o PSDB se manifestou contra a Revista do Brasil e disse que terminava o mandato com orgulho de nunca ter precisado almoçar num jornal, numa revista ou numa televisão. A ironia da história é que ele estava justamente falando para uma plateia de empresários durante premiação promovida pela revista Carta Capital , que sabemos ser mantida por petistas.

Diz ainda que neste país ser sério é uma afronta!!! kkkkk mais piada que isso, ele que afrontou diversas vezes as instituições do Brasil e fez pouco das leis!!! E termina com as seguintes palavras: "A única coisa que quero é que digam a verdade, apenas a verdade. Contra ou a nosso favor, mas apenas a verdade.”
então Presimente nós só estamos dizendo a verdade, nada mais que a verdade, que tal o senhor começar a dizer também?

Fala sério esse "cara" não é uma Piada?

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Até político serve prá alguma coisa



Charge: Guto Cassiano

Varre, varre vassorinha!!!! Tira a corja da Dilminhaaa!!!



Varre, varre vassorinhaaaa!!! Varre a corja da Dilminhaaaaa!!!!!!


Charge: Guto Cassiano

No que se refere ao debate da Redetv



No que se refere ao debate da RedeTV, Dilma Tergiversou no que se refere para quem governará. Ela disse que governará para a pessoa humana, sobretudo a pessoa humana. Entendeu?

Charge: Sponholz

Ex-guerrilheira society perde ação de R$ 70 milhões


Mariguela e guerrilheira treinando tiros


O Tribunal Superior do Trabalho negou à ex-guerrilheira Ana Cerqueira Cesar Corbisier a reintegração e R$ 70 milhões em supostos salários atrasados da Fundação Padre Anchieta (Rádio e TV Cultura), que ela abandonou há 40 anos para atuar na luta armada pela ALN, a Aliança Libertadora Nacional, de Carlos Marighela. De tradicional família paulista, ela já havia abiscoitado R$ 361,5 mil de “bolsa-ditadura” e pensão vitalícia de R$ 2,7 mil como “anistiada política”.

Ana participou de dois assaltos a banco e de um homicídio na ditadura. Fugiu para Cuba e viveu em Paris, de onde voltou em 1979.

A ministra-relatora Maria Cristina Peduzzi, uma das mais admiradas do País, considerou prescrito o processo que se arrasta desde 1998

O caso desgostou a família: o tio-bisavô foi presidente da República, o bisavô, governador e nome de bairro paulistano, Cerqueira Cesar.

O pai, Roland Corbisier, foi um conhecido jornalista, deputado federal e autor do livro “Reforma ou Revolução”, em que condena a luta armada.

Fonte: Claudio Humberto 16/10/10

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Todo dia Elle faz tudo sempre igual...



Lula da Silva continua fazendo propaganda noite e dia prá sua cria. É impressionante a cara de pau e indecência de usar a sua função pública passando por cima de leis não respeitando instituição nenhuma e fazendo pouco caso do povo.

Charge: Lute

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Entendendo porque o Brasil está com a economia estável



Saiba o que mudou em nossa economia nestes 15 anos de Plano Real.

Matéria do programa TVENDO E APRENDENDO da TV APARECIDA

Lembrando a história do Plano Real



Fim de 1993. Fernando Henrique Cardoso explica as medidas para controlar a inflação que serão tomadas em 1994.

TV Globo/G1

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Dom Aldo Pagotto desmascara Dilma, Lula e PT



Dom Aldo Pagoto mostra como o PT age sempre de forma a querer enganar as pessoas sobre seus reais projetos para o Brasil. Lula em 2005 escreveu e assinou ser contrário ao aborto e logo em seguida o governo enviou ao congresso uma lei que fosse permitido o aborto até nove meses de gestação, um tremendo de um absurdo.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Irmãos de cores diferentes chamam atenção, mas não surpreendem cientistas


As irmãs Sonia e Sharon Harris viraram notícia porque têm filhos de cores e aparência física diferentes

As irmãs britânicas Sonia e Sharon Harris, que são mestiças, têm duas crianças cada uma: uma de pele morena e cabelos e olhos escuros; outra, loira de olhos azuis.

Fotos da família miscigenada estamparam diversos jornais britânicos esta semana, mas para o professor de Genética da Universidade de Leicester Mark Jobling, isso é algo previsível.

"Em uma família de fenótipo (características físicas, morfológicas e fisiológicas) misto como esta, há múltiplas combinações possíveis. É como embaralhar as cartas de um baralho", explicou ele à BBC Brasil.

Tanto Sharon Harris como a irmã Sonia Brown se casaram com homens brancos e acabaram com crianças completamente diferentes uma da outra.

Segundo o geneticista, Sharon e Sonia têm tanto genes de pele clara como de pele escura, já que são fruto de uma relação multirracial. As crianças brancas herdaram os genes de pele clara da mãe, enquanto as crianças pardas herdaram os genes de pele negra maternos.

"Sabemos que há cerca de doze genes que definem a cor da pele e alguns deles também têm influência sobre a cor dos cabelos e dos olhos. É a combinação desses genes herdados do pai e da mãe que vai definir a aparência dos filhos."

"Dez vez em quando, teremos combinações genéticas incomuns que vão gerar crianças muito brancas ou de pele muito escura", diz Jobling.

POLÊMICA

Tanto Sonia como Sharon se casaram com homens brancos. Os filhos de Sonia, Cameron e Kyle, ambos com cinco anos, são gêmeos e já começaram a causar polêmica na hora do nascimento.

"Eu fiquei chocada quando os meninos nasceram. Cameron (o menino moreno) saiu primeiro e logo depois vimos umas perninhas e um bumbum brancos. Eu pensei 'o que aconteceu?'", disse Sonia.

"As pessoas não percebem que eles são gêmeos inicialmente e, apesar de eles não serem idênticos, quando eu digo que eles são gêmeos, eles veem as semelhanças."

Sharon diz que as suas filhas, Paige, 7, e Kayleigh, 5, também geram reações engraçadas na rua.

"As pessoas nunca acham que elas são irmãs, assumem que são amigas. Quando descobrem, ficam surpresas por elas serem tão diferentes, mas não posso culpá-las. Eu também levei um susto quando a Kayleigh nasceu tão clarinha. Você sempre acha que seus filhos vão ser parecidos", disse ela à BBC.

As diferenças na aparência nem sempre, entretanto, se refletem na carga genética. "Muito provavelmente, se formos estudar o DNA da menina loura (Kayleigh), vamos encontrar marcadores vindos da África. Então, geneticamente, as crianças podem ser muito parecidas. A diferença está nas características que se manifestaram em cada uma delas", diz Juan Lerena, médico geneticista do Fiocruz (Instituto Fernandes Figueira), no Rio de Janeiro.

Apesar da pouca idade, as crianças já demonstraram curiosidade sobre as diferenças físicas entre eles. "As meninas às vezes perguntam por que uma delas tem pele escura e a outra, clara. Eu respondo que a Paige parece comigo e a Kayleigh parece com o pai", disse Sharon.

"A definição destas características físicas acontece em uma espécie de loteria", diz o professor Mark Jobling.

CASO DUPLO

No caso de Dean Durrant e Alison Spooner, a loteria veio em dose dupla. Em 2001, eles tiveram as gêmeas Lauren e Hayleigh. Uma puxou os olhos azuis e cabelos ruivos da mãe, a outra se parece com o pai, que tem origem caribenha.

Em 2008, Alison engravidou de gêmeas novamente e quando as bebês Miya e Leah nasceram, eles não podiam acreditar no que viam. Myia nasceu com a pele escura do pai e Leah, branca como a mãe.

"Não acreditávamos que isso fosse possível quando tivemos Lauren e Hayleigh. Nem passou pelas nossas mentes que pudesse acontecer de novo. Mas estamos muito felizes que tenha acontecido", disse Dean Durrant, na época.

ESCOLA

Um outro par de gêmeas que criou polêmica ao nascer, começou a ir para a escola este ano e voltaram a aparecer nos jornais britânicos. Marcia e Millie Biggs eram quase idênticas quando vieram ao mundo, em 2006, mas a diferença entre elas logo ficou aparente.

Marcia tem cabelos claros e olhos azuis, como a mãe, e Millie tem cachos negros e pele escura, como o pai.

Segundo os cientistas, é possível que casos como estes sejam mais comuns em países como a Grã-Bretanha, que tem uma miscigenação mais recente.

Em países como o Brasil, também há irmãos com cor de pele diferentes, mas as variações na aparência tendem a não ser tão radicais.

"Um dos principais genes na definição de cor de pele é o MC1R. Na população de origem africana, ele funciona perfeitamente, já que a pele escura era altamente vantajosa naquele continente. Nos europeus, o gene é defeituoso e gera a pele clara, mais apropriada para o clima na Europa", explica Jobling. "Mas ainda não entendemos completamente como as combinações destes traços complexos acontecem. É um estudo que está em andamento."

Fonte: Folha On line 08/10/10

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Tiririca e o Dilema Mobral



Charge: Maurício Ricardo - charges UOL

Apoia-me que te apoio



Fonte: Animatunes

Gilberto Carvalho fez conchavo com Chalita


O flagrante mostra a “reunião clandestina” entre Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Lula, e o ex-tucano Gabriel Chalita, durante um encontro no aeroporto de Congonhas (SP), poucos meses antes das eleições.

Um curioso, ao ver a cena, recostou-se na mesa ao lado e ouviu boa parte da conversa. Girava sobre financiamento de campanhas, palestras mal remuneradas que Chalita faz para o HSBC, seus livros que não vendem o que ele esperava, promessa de se engajar plenamente na campanha de Dilma Rousseff para presidente, compromisso de gravar um jingle para a candidata em parceria com o Padre Fabio, megastar da igreja carismática...

Agora Chalita, que chegou à política como “herdeiro político de Geraldo Alckmin (PSDB), integra a linha de frente da defesa e da desconstrução da defesa que Dilma Rousseff fez o aborto, em entrevista à revista Marie Claire e numa sabatina do jornal Folha de S. Paulo.

Não mais que de repente, Chalita se encantou pelo socialismo, migrando do PSDB (partido pelo qual se elegeu vereador paulistano com grande votação) para a base de apoio de Lula, elegendo-se deputado federal pelo PSB

Fonte: Claudio Humberto 07/10/10

Evo Morales prevê fechamento dos meios de comunicação


Os cinco maiores jornais da Bolívia circularam hoje com a primeira página em branco exibindo manchete (foto): "Não existe democracia sem liberdade de expressão". Foi uma resposta contundente ao projeto de lei anti-racista do presidente-cocalero da Bolívia, Evo Morales, que prevê até fechamento dos meios de comunicação que autorizem ou publiquem "ideias racistas e discriminatórias".

O índio Evo diz que ele mesmo já foi vítima dessas ataques (só não disse que foi a imprensa quem divulgou o fato). Já houve protestos de jornalistas diante do palácio do governo em La Paz, onde o porta-voz reafirmou que Morales não recuará da medida, mesmo após reuniões com representantes da imprensa e jornalistas.

Bem que o amigo de Lula, a quem chama de "irmão mais velho", poderia, antes de sancionar o projeto, poderia consultar o ministro Franlin Martins (Propaganda), um "expert" em "regulação da mídia". Mas Franklin está na Europa, discutindo com outros "experts" a tal "regulação

Fonte: Claudio 07/10/10

Não ao Tribunal da Mídia do Bolcheviquepropagandaminister



Por Jorge Serrão

O aprendiz tupiniquim do propagandista nazista Goebels ataca novamente. O plano do gigante Franklin Martins, até o fim do ano, é mandar ao submisso Congresso Nacional uma proposta de criação do “Tribunal da Mídia”. O sonho autoritário petralha é punir jornalistas. Serão condenados aqueles que “excluam a sociedade civil e o governo da verdadeira expressão da verdade”.

O Estadão de hoje informa que o Bolcheviquepropagandaminister foi dar uma passeada por Londres e Bruxelas. Seu objetivo seria conhecer modelos de regulação da mídia na Europa. Em novembro, Franklin Martins pretende promover um grande evento sobre o tema, aqui no Brasil. Do Seminário Internacional Marco Regulatório da Radiodifusão, Comunicação Social e Telecomunicação - agendado para os dias 9 e 10 de novembro -, sairá um pacotão de ideias para enquadrar a atividade midiática no País.

Os petralhas já promoveram uma Conferência Nacional de Comunicação, do qual a criatividade autoritária produziu 633 sugestões de regulação da mídia. Os principais assuntos são o marco regulatório da internet, direitos autorais, legislação geral para a comunicação pública, regulamentação do artigo 221 da Constituição (pelo qual as TVs devem priorizar conteúdo nacional) e o marco regulatório para o setor de comunicação.

Ano que vem, com a maioria no Congresso, a intenção deles é aprovar um pacotão para enquadrar a liberdade de imprensa, expressão e pensamento. Abertamente, os petralhas já avisam que pretendem estuprar a Constituição – que tem tais liberdades entre suas cláusulas pétreas. A proposta inquisitorial do Bolcheviquepropagandaminister do chefão $talinácio é criminosa.

Se os jornalistas e a sociedade não reagirem contra tais abusos autoritários, seremos submetidos a uma brutal mordaça legal. Aí vale lembrar o lema de um dos mais famosos e longevos programas do rádio brasileiro, a “Patrulha da Cidade”, que vai ao ar diariamente na Super Rádio Tupi do Rio de Janeiro: “Quem não reage rasteja...”.

Fonte: Alerta Total 07/10/10

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

PPS entra com representação contra Lula por prática de crime eleitoral


O Partido Popular Socialista vai entrar com uma representação no Ministério Público Eleitoral ainda esta semana, pedindo a abertura de inquérito contra o presidente Lula, por prática de crime eleitoral. O partido acusa Lula de ter violado a Lei Eleitoral (Lei 9504/97) ao reunir governadores, senadores e deputados da base aliada nesta terça (5) no Palácio da Alvorada, em Brasília, para debater estratégias para a campanha da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) durante o horário de expediente. A informação foi dada por meio de nota divulgada pela assessoria do partido

Fonte: Claudio Humberto 06/10/10
Charge: Sponholz

Marina Silva a Perseguida


Ela já foi indicada para tudo o que é Ministério, do Meio Ambiente e até do Ambiente Inteiro. Já ofereceram pintar o Partido Verde na cor que ela quiser. Trazer o mar até o Acre. Transposição do Rio Amazonas. Propuseram que ela coordene o PAC, o Minha Árvore Minha Casa.

O governo já se comprometeu a liberar a Catedral de Brasília para os cultos da Igreja dela. O Serra já se converteu. O Acre Futebol e Arborismo, time de Marina, foi declarado Octacampeão Brasileiro.

Seu nome será indicado para o Prêmio Nobel da Ecologia, Presidente dos EUA, Oscar de melhor atriz coadjuvante, Presidir a ONU e substituir o Papa.

Informou nosso repórter verde de fome.

Fonte: eramos6

Petista violou dados de Eduardo Jorge, diz Receita Federal


petista Gilberto Souza Amarante

Investigação da Receita Federal desmente o servidor petista Gilberto Souza Amarante, lotado em Formiga (MG), e afirma que ele acessou intencionalmente, sem motivação funcional, o banco de dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, em 3 de abril de 2009. "Os indícios encontrados não remetem a um acesso equivocado, mas sim a uma consulta direcionada", diz relatório assinado pela corregedoria na última quinta-feira. Em cima disso, foi pedida a abertura de um processo disciplinar contra o funcionário.

A apuração da Receita, obtida pelo Estado, contradiz a versão de Amarante de que abriu os dados de Eduardo Jorge por "confusão". Filiado ao PT desde 2001, ele alegou que buscava um "homônimo" do dirigente tucano. Mas corregedoria descarta essa possibilidade. Segundo a investigação, o servidor violou os dados do tucano e, em 41 segundos, abriu informações, inclusive, sobre as empresas de Eduardo Jorge, acessando cerca de 10 páginas cadastrais. "Disso se conclui inicialmente que Gilberto Souza Amarante realizou pesquisa direcionada ao CPF ou ao nome de Eduardo Jorge Caldas Pereira", afirma o relatório da Receita.

De acordo com a investigação, ficou "caracterizada a plausibilidade das denúncias, bem como por não se comprovar, nessa fase da investigação, motivação funcional para realização de tais acessos". A corregedoria diz que não há nenhum documento ou elemento na Receita em Formiga que justifique a abertura dos dados do tucano.



O resultado da apuração da Receita contraria ainda o discurso da presidenciável Dilma Rousseff (PT) em reunião ontem com governadores e senadores eleitos. Segundo gravação do 'Blog do Noblat', Dilma elencou a quebra do sigilo fiscal de tucanos como um dos fatores de sua não vitória no primeiro turno. Mas, segundo ela, “ficou caracterizado que havia uma situação em que se tratava de um esquema de corrupção específico da Receita”.

Dilma tentou referir-se ao caso das violações de Mauá e Santo André, em que a Receita e a Polícia Federal buscam descaracterizar o caráter político das quebras fiscais. Agora, em Minas Gerais, a investigação já aponta para um direcionamento, por parte de um filiado ao PT, no acesso aos dados de Eduardo Jorge.

O servidor Gilberto Souza Amarante declarou à Receita que não se lembra os motivos que o levaram a abrir os dados do vice-tucano. No mês passado, ele afirmou que buscava um homônimo. A investigação mostra o contrário. “Caso isso ocorresse, teria sido registrado como acesso todos os contribuintes que possuem tal denominação (Eduardo Jorge)”, diz o relatório da Receita.

A corregedoria diz que, além do vice-presidente do PSDB, apenas um outro Eduardo Jorge, também morador em Brasília, teve seus dados acessados. Mas, neste caso, o servidor não ficou um segundo sequer com a tela aberta. Logo em seguida, o petista acessou as informações do dirigente tucano por 41 segundos.

Fonte: Estadão 05/10/10

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Dilma a Multifacetada



Charges:Amarildo

E deu 2º Turno!!!





Charges: Sinfronio e Amarildo

essas pesquisas...



Charges: Frank

Criadores e criaturas


No QG de Dilma Rousseff, no domingo, o que mais se ouvia é que Lula teria tido grande parte da culpa da candidata ter sido empurrada para o segundo turno, devido à sua arrogância no final da campanha (e Lula do seu lado, confidenciando aos mais chegados, dava a Dilma sua cota “por ter inventado Erenice Guerra”).

Virando ou não presidente, a posição de seu staff já caracteriza uma reação típica da criatura na direção do criador. A história política recente do Brasil mostra que sempre foi assim: Fleury virou as costas para Orestes Quércia; Celso Pitta fez a mesma coisa com Paulo Maluf; Reinaldo Tavares rompeu com José Sarney e Luiz Paulo Conde afastou-se de César Maia. O campeão de traições, contudo, foi Leonel Brizola: todos os que criou acabaram rompendo com ele: Marcello Alencar, Saturnino Braga, Jamil Haddad, Anthony Garotinho e o próprio César Maia

Fonte: Giba Um 05/10/10
Charge: sponholz